Recomeçar

10:07

Reprodução
E quantas vezes já me olhei no espelho e odiei o que vi?
Quantas noites em claro passei, chorando e implorando a ajuda de alguém?
Quantas foram as vezes que me questionei com as mesmas perguntas?
Onde eu me perdi? O que me tornei? O que devo fazer?
Todas sem respostas… até agora. As três primeiras, te digo que foram centenas as vezes. E as três últimas, bem essas são mais complicadas, exigem uma atenção e cuidado maior para encontrar a resposta.
Me perdi, no momento em que o perdi, sem caminho fiquei, sozinha me encontrei. Sem saber o que fazer, sem ter para onde fugir, sem nem ao menos saber para onde ir. Me tornei tudo aquilo que queriam, tudo aquilo que as pessoas me diziam para ser. Não sei ao certo o que fazer, mas creio que me conhecer e me pertencer já é um bom começo…
Vivia bem, sem ninguém, só eu e os meus livros, eles supriam a falta de amigos, até que aconteceu… Você pisou na bola, dessa vez não havia perdão, brigas e mais brigas, ameaças, lágrimas, você partindo e eu com todas aquelas suas promessas de que voltaria por mim. E aí eu comecei a me perder, sem noção do que fazer, carregando toda a amargura que a culpa pode trazer, comecei a me mudar na tentativa boba de a todos agradar e isso se tornou um vício, virou automático. Logo eu já não mais existiria, existiria no lugar aquela que todos queriam, porém o que ninguém imaginaria é que isso me mataria!
A que ponto cheguei, lágrimas, sangue, ódio, desespero, dor, crises, tudo de uma só vez! E por quem? Alguém que nunca me mereceu, alguém que nunca me desejou, alguém que nunca me amou, acha que sabe o que é dor?
Dor é você não suportar se olhar no espelho. Dor é você se odiar diariamente. Dor é você carregar a culpa que não te pertence. Dor é chorar todas as noites. Dor é notar que se perdeu. Dor é o que você me fez fazer. Dor é o que você me fez sentir. Mas tudo bem, já superei, como tudo nessa vida já passou, todavia aqui te aviso de antemão, não necessites de mim, porque as costas te virarei, assim como virastes as tuas para mim. Não necessites de mim, porque não estareis, assim como não esteves aqui. Não necessites, porque te perdoeis, mas boba não mais sereis.
A garotinha de quatro anos, não mais existe e aqui jaz aquela que atrás de todos corria e aqui também nasce um novo começo, com aquela que se importa primeiramente consigo mesma. Afinal a vida é assim, surge, brilha, enfraque e apaga, para depois ressurgir mais forte e mais bela.
Recomeçar é preciso e aqui, agora eu recomeço e nesse novo recomeço não há espaços para a dor!
Sorry Dad! But there is no room for you in my life anymore. I swear I will remember the good times, but you let me go, you told me to go without you. And now there is nothing to do, you can’t make the things chang, nothing will be as before.
Sorry Dad, you’ve hurt me too much!

Escrito em: 02 de julho de 2014

You Might Also Like

0 comentários

Hey, me conta o que achou! ♥

Wattpad

Citação:

"O amor não é uma brincadeira! Não é a suavidade das flores! É trabalho pesado, uma busca que nunca termina. Exige tudo de você, especialmente a verdade. Somente então lhe concede recompensas."

- A Casa de Hades.

Blog Archive