Juro ser teu cais

Pinterest
"A transa mais gostosa que eu já vi, foi a do teu riso fodendo com o meu juízo." E de repente essa frase não saí da minha cabeça, de repente ela se tornou meu lema, porque seu sorriso é mesmo implacável, então Davi Melo (seja lá quem for você), muito obrigada por colocar em palavras a definição para o sorriso mais belo que já vi na vida!
Quem diria que depois de tanto tempo eu ficaria feliz em sentir o nó na garganta, a respiração falhar e as borboletas no estômago? Pois é, já fazia alguns anos que não me sentia assim e agora me sinto viva e o riso me vem fácil! 

Sei que o tempo anda difícil para aqueles que amam, afinal a regra é não se importar, quem menos demonstrar vence o jogo de fingir amar, mas quer saber, que se dane esse jogo bobo! O amor não tem regras, ele não previsível, ele é somente sentido!


Por isso, te peço: me conta teus segredos, teus medos, anseios, quem foi seu primeiro amor, quem te fez desacreditar em um sentimento tão belo, seus sonhos, seu prato favorito, o que você gosta e o que desgosta. Me apresenta a sua família, me mostra seu refúgio, qual país quer conhecer, seu livro favorito, um filme, assiste séries? Me conta tudo o que sentir vontade de contar e prometo te contar o que há de melhor e pior em mim!

Aproveita e me conta se acredita em reencarnação, se não, no que acredita? Gosta de observar as estrelas? Acha que os signos dizem algo a respeito de nós? Ah, são tantas perguntas... E se sairmos para tomar um café, enquanto falamos sobre tudo isso? E quando a noite chegar, trocamos o café por um bom vinho!

Por favor me deixa te ver de cabelo bagunçado, de cara amassada após acordar e de voz embargada após algumas doses. Me deixa te ver sem essa banca de durão, me deixa ver suas fraquezas, te garanto que jamais as usarei contra ti! Tenho a certeza de que não importa o que faça sempre continuará belo, afinal sua beleza é externa e interna.


Vem cá moço, me deixa fazer do teu abraço abrigo e te juro permitir que faça de mim teu cais! Não tenha medo de se entregar para o amor, tenha a certeza de que eu já me entreguei, porque afinal sou assim, sempre o oitenta, jamais o oito. Não sei ser rasa, só sei ser oceano e se tem algo que aprendi nessa vida, é que sentimentos rasos nunca fizeram bons amantes. Se joga sem medo, que te juro que amor não vai faltar!

Ainda estou aqui

Reprodução: Pinterest

Eu sei, eu sei, já faz um bom tempo que não apareço por aqui. Também sei que o blog completou um ano de existência e quero deixar claro que me orgulho disso, que sou grata a cada leitor que temos, por isso em hipótese alguma pense que me esqueci daqui, afinal isso é impossível!

Tanta coisa aconteceu nesse tempo que estive fora, minha vida mudou completamente, houve momentos em que sorri feito boba e outros que chorei até não restar uma única lágrima. Sinceramente, ainda não sei como me sinto, ainda estou perdida dentro de mim, ainda tenho dias em que me amo e outros em que me odeio.

Deixe-me contar alguns segredinhos, apesar de aparentar que está tudo bem e que tenho um super ego, a verdade é que ainda tem dias que se mostram difíceis, dias em que a vontade é de ficar na cama até parar de doer, dias em que me odeio por ser quem sou, dias em que evito o espelho por não gostar da imagem que nele reflete, dias em que nem a maquiagem consegue fazer eu me sentir melhor, dias que a saudade fala mais alto que tudo e nesses dias me sinto terrivelmente sozinha, me afogando em mim mesma.

 O problema é que sempre me afundo no passado,  enquanto anseio o futuro e não vou mentir, tenho mesmo  essa mania de tentar afastar tudo e todos quando as  coisas começam a desabar. Admito também que sinto a  falta de alguém que a vida me tirou e foi esse alguém  que me segurou quando tudo pareceu ter acabado.  Porém, o estranho é a falta que sinto de alguém que  ainda não chegou, alguém que nem ao menos sei se irá  chegar, mesmo assim sinto falta do abraço e da  segurança que acreditei que essa pessoa vai me passar.

 Todavia, finalmente aprendi que mesmo nos dias ruins  tenho que prosseguir, mesmo que tudo desabe tenho que  seguir, afinal não adianta parar e se lamentar, isso não  resolve as coisas, isso não torna a dor mais suportável e  isso não me faz superar. 

 Talvez eu tenha mudado em vários aspectos, mas  acredite, continuo sendo a garota chorona, insegura,  impulsiva, que alimenta paixões platônicas, que planeja  o casamento perfeito, que come por ser ansiosa demais,  que tem o sangue quente, que se revolta e se arrepende.  Ainda sou a garotinha que chora escondido no quarto,  que gosta de ouvir histórias, que sorri para todos e acredita que um banho de chuva pode renovar a alma.

É, sem dúvidas eu mudei, mas claramente ainda existem vestígios da garota que um dia criou esse blog!

RED HILL, DA JAMIE MCGUIRE




" Quando o fim do mundo se aproxima, pode o amor sobreviver?"


Livro: Red Hill
Gênero: Young Adult
Escritora: Jamie McGuire
Editora: Verus
Páginas: 350


Red Hill é uma história sobre epidemia e zumbis, porém, com suas singularidades. Não sou muito fã de histórias com mortos-vivos, mas esse foi um livro que conseguiu me prender.
A história já começa com a transição da vida normal dos personagens para a imprevisível busca pela sobrevivência devido uma epidemia onde pessoas infectadas ficam agressivas e atacam qualquer um que esteja por perto. Para piorar, aqueles que foram atacados ou mortos pelos infectados passam a “reviver” igualmente agressivos. E é nesse cenário que os personagens não infectados tentam achar as pessoas que amam ao mesmo tempo que devem se proteger e achar um lugar para se estabelecer em segurança.
O diferencial do livro é o foco nos relacionamentos dos personagens, na sobrevivência em si e não necessariamente em como o mundo teve essa mutação do dia para a noite. Até há algumas pistas de como essa epidemia aconteceu, mas as explicações não tomam um grande espaço no enredo.


O livro apresenta três histórias diferentes, que aos poucos vão se interligando. A narrativa é em primeira pessoa, mas três personagens narram suas respectivas experiências e pontos de vista, sendo eles:
A Scarlet, uma enfermeira divorciada, que ao notar o perigo, sai em busca das filhas que estão com seu ex-marido em outra cidade;
O Nathan, um pai dedicado que busca um lugar seguro para ficar com sua filha, Zoe;
E Miranda, uma universitária que tenta chegar ao rancho Red Hill, que pertence ao seu pai, na companhia da irmã Ashley e seus respectivos namorados, Bryan e Cooper.


Essa dinâmica entre três narradores não afeitou a história negativamente, na verdade, eu gostei bastante. A escrita da autora também ajuda, pois ela consegue cativar o leitor, despertando a curiosidade pelo que vai acontecer no decorrer da história, o que acaba tornando a leitura muito rápida. É um daqueles livros que não dá largar até descobrir como termina.
Mas é aí que entram os problemas. Conforme as páginas vão passando e a história se desenrola, o livro passa a romantizar demais o fim do mundo.
Até certo ponto é interessante o rumo que a autora toma ao dar enfase para a convivência humana, para o sentimentalismo que a situação pode despertar nas pessoas que enfrentam uma situação extrema como essa juntas. Mas gente, tem limites, aquilo ainda era um apocalipse zumbi!




Ainda acontece de alguns personagens serem bem explorados no decorrer do livro e mesmo assim a autora dar um fim rápido, sem muita explicação ou atenção ao acontecimento que encerrou a participação do infeliz. 
E vamos combinar que triângulo amoroso não combina com história de apocalipse? O mundo está pegando fogo e a mocinha não sabe se beija um ou outro. Minha querida, só por você ter a opção de beijar um, já devia estar contente. Achei um drama desnecessário em vista de que coisas muito mais relevantes poderiam ser exploradas.
E para terminar, o final fez parecer que a morte de milhões de pessoas (dentre elas familiares e pessoas queridas) teve seu lado positivo pelo simples fato de meia dúzia de sobreviventes terem se conhecido e formado uma “família felizes”, no meio do mundo pegando fogo. Não me convenceu nenhum pouco, por isso, foi um livro que começou ótimo, mas que acabou de forma decepcionante. 

Mas apesar desses pontos negativos, ao todo a obra acaba sendo cativante.Talvez vocês passem raiva? É, talvez. Eu passei e por isso deixo o aviso.
Se mais alguém leu Red Hill, deixe sua opinião nos comentários também. Se você gostou do final, ou ao menos soube lidar com ele de forma mais madura, não julgue/xingue a coleguinha u.u
Autora tem vários livros conhecidos, se você já leu algum outro, nos fale também o que achou e se recomenda!


Beijos :*

Compras de Abril


Olha só quem comprou mais livros, de novo! 
Nesse mês ao menos tentei me segurar um pouco mais, porém é difícil quando a promoção é boa, não é? A tentação é grande e resistir é um desafio ainda maior se tratando de livro!
Todos eles foram comprados na Saraiva, a maior parte com desconto progressivo, onde na compra de 4 livros, ou mais, recebíamos o desconto de 30%. Outros foram compras do mês de Março, mas só chegaram em Abril, então foram incluidos à lista. 
Esse é provavelmente o último mês que vou extrapolar, já que nem tem mais onde colocar. Socorro!
Agora chega de papo e vamos começar a lista:

A Síndrome E, do Franck Thilliez
Preço: R$4,83









Alerta Vermelho - Como me Tornei o Inimigo Número Um de Putin, do Bill Browder
Preço: R$4,83









Os Forasteiros, da Michelle Paver
Preço: R$4,83









Stânix, de Eder A. S. Traskini
Preço: R$6,09









Segredos Obscuros, da Caroline Demantova
Preço: R$6,93









Sr. Holmes, do Mitch Cullin
Preço: R$8,91









Corte de Espinhos e Rosas, da Sarah J. Maas
Preço: R$10,45









Dezenove Minutos, da Jodi Picoult
Preço: R$11,13









Os Goonies, do James Kahn
Preço: R$11,83








O Código Bro, do Barney Stinson & Matt Kuhn
Preço: R$11,95









Novembro 9, da Colleen Hoover
Preço: R$11,95









Legend - A Verdade se Tornará Lenda - Trilogia Legend - Livro 1, da Marie Lu
Preço: R$12,39









O Caderninho de Desafios de Dash e Lily, do David Levithan e da Rachel Cohn
Preço: R$13,23









Nunca Jamais, da Colleen Hoover e Tarryn Fisher
Preço: R$13,23









Mil Pedaços de Você, da Claudia Gray
Preço: R$13,23








E fim!
 



Então esses foram os livros que comprei no mês de Abril. Se vocês também querem ler algum deles, ou já leram, falem pra gente nos comentários! 
Mais alguém aproveitou o desconto progressivo da Saraiva? Podemos avisar na nossa página do Facebook quando houver de novo, o que acham?

PAIXÃO SEM LIMITES, DA ABBI GLINES



"Eu sempre teria apenas a mim. Porque aquele homem tinha pegado o meu coração e destruído, mesmo sem querer." Pág. 179

Livro: Paixão sem Limites
Série: Sem Limites
Volume: #1
Gênero: New Adult
Escritor: Abbi Glines
Editora: Arqueiro
Páginas: 192

Finalmente li Paixão Sem Limites, da Abbi Glines, que é o primeiro livro de uma série. Ouvi tanto falar dessa escritora que não teve como me manter longe, tive que conhecer também. Precisava comprovar se os elogios eram merecidos e já vou começar dizendo que sim, faz sentido o sucesso da autora e os elogios ao livro.

Aqui encontramos a mistura de romance, drama e pegação fervorosa, portanto, para maiores de 18 anos, deixo o aviso! Essa combinação teve um ótimo resultado, não achei enjoativo apesar de gostar muito mais de romance do que de livros hot. Mas aqui, tudo se entrelaça até que de uma forma harmoniosa, apesar de eu achar essa atração entre os personagens um pouco exagerada em vários momentos, com aquela coisa de "desejo a primeira vista".

A história é sobre Blaire Wynn, que com seus 19 anos sai do Alabama para se mudar para a casa do pai, que é o seu único parente vivo. No decorrer do livro vamos nos familiarizando com a sua história e fica evidente que ela teve que amadurecer de forma bruta e rápida devido sua adolescência difícil, na qual teve que cuidar da mãe doente, que acabará de falecer.
Na nova casa, se depara com Rush Finlay, seu irmão postiço, que se mostra nada amistoso logo de cara. Mas por trás daquela grosseria e aparente superficialidade, quem diria, há também um ser humano capaz de se importar com mais coisa além de si mesmo.

"Será que a minha vida seria sempre cheio de perdas?" Pág.180


Apesar de nova, Blaire é bem independente e está tentando seguir a vida após sua grande perda. Já Rush, vou te dizer, não gostei muito dele no começo não, ma ele foi conquistando a minha empatia e no fim, voltei a minha opinião inicial.
Mas acabou surpreendendo tanto nos momentos em que sua real personalidade vinha a tona, quanto nos momentos que descobrimos segredos que ele se empenhava em ajudar a esconder. Que reviravolta.




Meu sentimento no final do livro foi de solidariedade com relação a Blaire, pois ela passou por muitas coisas na adolescência e a vida não ficou mais fácil ao conviver com a família do pai. Já do Rush eu fiquei só com pena mesmo, mas é vida que segue, fiquei firme pra não me deixar abalar. Por mim, Rush seria coisa do passado e nos próximos livros a protagonista encontraria outro mocinho. “Foi bonito, foi. Foi intenso. Foi verdadeiro (mais ou menos)…” mas é a vida, dizer adeus faz parte u.u

Quanto ao pai da Blaire, mais um homem na lista de “personagem desprezível”. Não posso deixar de constar isso aqui. E quanto ao Wood, se a Blaire não quer ele, pelo amor gente, eu to aqui de braços abertos!

Realmente não esperava que esse livro fosse me surpreender ou ter uma reviravolta original. Mas fico feliz de ter dado uma chance e ter lido pra tirar minhas próprias conclusões e recomendo que façam o mesmo.

Não acho que seja um livro para se ter altas expectativas, até porque segue aquela velha receita de homem babaca e pegador em contraste com a mulher boazinha e ingênua. Isso foi uma das coisas que me incomodou.

Enfim, é uma leitura juvenil, com personagens passando por momentos de incertezas e descobertas, assim como de desejos a serem explorados e revelações sobre eles mesmos, que podem não ser tão agradáveis.

Agora é a vez de vocês me contarem se já leram algum livro dessa série ou da autora. Comentem aqui em baixo a opinião de vocês!

Wattpad

Citação:

"O amor não é uma brincadeira! Não é a suavidade das flores! É trabalho pesado, uma busca que nunca termina. Exige tudo de você, especialmente a verdade. Somente então lhe concede recompensas."

- A Casa de Hades.

Blog Archive